Série e TV
104 Views
0

Ruby Rose, de Batwoman, quebra silêncio sobre saída da série

Ainda no ano passado, os fãs de Batwoman foram surpreendidos com o anúncio de que Ruby Rose, que interpretava a heroína, estava deixando a série. Por meses ela pôs panos quentes sobre os motivos de sua saída, mas esta semana, em uma postagem em seus stories do Instagram, ela abriu o jogo e não poupou ninguém.

Na postagem, ela denuncia o clima hostil e inseguro que permeava as gravações do seriado, além de fazer acusações contra executivos e colegas de elenco. Marcando a showrunner Caroline Dries, e os produtores Sarah Schechter e Greg Berlanti, ela escreveu:

“Vou contar ao mundo inteiro o que realmente aconteceu naquele set. Vou atrás de vocês para o que aconteceu comigo nunca mais aconteça com ninguém novamente, e para que eu finalmente possa tomar minha vida de volta e dizer a verdade. Vocês são uma vergonha.”

Entre os apontados pela atriz estão Peter Roth, presidente-executivo da Warner Bros. Television, a quem ela acusa de comportamento abusivo e de relacionamentos inapropriados com mulheres mais novas:

“Peter Roth, você é o primeiro. Você é primeiro capítulo. Não estou certa se você saiu depois de ser promovido para a posição mais alta, porque você não conseguia parar de fazer com que jovens mulheres passassem suas calças enquanto você as vestia, ao redor de sua virilha, ou se você saiu depois de ter colocado um detetive particular atrás de mim, que você demitiu assim que os achados dele não se encaixaram na sua narrativa. De todo jeito, quando se trata de você, já existe um exército te esperando”.

Rose também divulgou um vídeo gravado de uma de suas consultas com seu médico, onde discutia com ele sobre a lesão sofrida durante as gravações de Batwoman, revelando ainda que Roth teria lhe dito que ela custaria milhões ao estúdio e colocaria em perigo os empregos de muitas pessoas caso não voltasse a trabalhar imediatamente. Disse ainda que teria sido obrigada a gravar um vídeo para a San Diego Comic Con para justificar sua ausência no evento, escondendo a cicatriz decorrente de sua cirurgia.

Encerrando sua postagem, ela escreveu:

“Para terminar, por favor, queridos fãs, parem de me perguntar se eu vou voltar para aquela série terrível. Eu não voltaria nem por todo dinheiro do mundo ou com uma arma apontada para a minha cabeça… e também não me demiti. EU NÃO ME DEMITI, eles arruinaram Kate Kane e destruíram Batwoman, não eu. Eu segui ordens, e se quisesse ficar, eu teria que assinar [um contrato] e perderia todos os meus direitos. Qualquer ameaça, tática suja ou chantagem para me fazer parar não vai funcionar. Um membro da equipe teve queimaduras de terceiro grau por todo o corpo e vocês não lhe deram terapia nem depois de testemunharem a pele dele cair do rosto, mas eu fui a única a mandar flores e cartões, e então me disseram para fazer uma cena de sexo sem sequer um minuto para processar. Perdemos dois dublês, cortei meu rosto bem próximo ao meu olho em uma cena que poderia ter me deixado cega. Uma mulher ficou paraplégica e eles tentaram jogar a culpa nela por estar no telefona, tanto que o canal CW nem ao menos a ajudou no começo porque eles precisavam ‘investigar’, então ela teve que fazer uma campanha de arrecadação. Ela era assistente de produção, eles trabalham com telefones. O acidente dela aconteceu porque nossa série se recusou a parar as gravações mesmo quando todas as outras pararam por causa da COVID.

Caroline Dries não tem coração e queria que terminássemos a temporada em meio à pandemia e eu falei para ela que isso era uma má ideia. Eu disso que todos estavam destraídos demais, constantemente checando as atualizações sobre a COVID, falando com amigos e vendo Riverdale, The Flash e Supergirl já com as gravações paradas, eu senti que algo ruim iria acontecer. E Caroline Dries visitava o set quatro vezes por ano – algo inédito – mas nessas quatro ou cinco visitas ela decidiu que poderia me dizer que ela sabia que minha lesão tinha acontecido no set, então eu deveria reclamar com o investigador particular, e ainda assim depois negou tudo e disse que tinha acontecido durante a Yoga – eu nem faço Yoga. E agora alguém nunca mais vai andar de novo. Paramos de gravar no dia seguinte, não porque ela quase matou alguém, mas porque o governo obrigou.

Ruby Rose falou ainda sobre os atores Dougray Scott e Camrus Johnson, que interpretam respectivamente Jacob Kane e Luke Fox:

“Eu também lutei pelas pessoas no set, não porque eu quis, mas porque eu queria segurança. Perguntem a qualquer um da maquiagem o que eu fiz por eles depois que dois foram hospitalizados. A única pessoa que falou sobre isso foi Dougray, que… não foi muito profissional. Ligou para a minha agente depois da minha saída para encontrar um jeito de sair ele mesmo, ao qual ela respondeu ‘Quebre seu pescoço, eu acho’, e me malhou na imprensa. Eu nunca levantei minha voz. Dougray machucou uma dublê, gritou como uma vadiazinha para mulheres, ele era um pesadelo. Ele saía e chegava quando queria, abusava de mulheres e sendo eu a protagonista da série, mandei para ele um e-mail pedindo por uma política sem gritos. Ele declinou.

Uma vez eu me atrasei porque estava no hospital, e quem quer que tenha vazado isso, e eu vou descobrir quem foi – mas foi o Camrus – que depois que eu deixei o hospital, disse ‘Bem, talvez se as pessoas não se atrasassem, a gente conseguiria terminar a tempo’. Uma criança egomaníaca que trabalhava por um dia na semana teve essa audácia. Apesar de tudo isso, eu amava e era amada pela minha equipe. Ah, e eles sequer me levavam ao trabalho mesmo sabendo que eu não poderia, por lei, dirigir depois de uma cirurgia. Então eles me disseram ‘Pegue um táxi’.”

Após a saída de Ruby Rose, a personagem Kate Kane voltou a aparecer na série, desta vez interpretada por Wallis Day. Já Dougray Scott deixou a atração após a segunda temporada.

Deixe uma resposta