Filmes Quadrinhos
2173 Views
1

Quem é Gorr, vilão de Thor: Amor e Trovão?

O último trailer de Thor: Amor de Trovão revelou o visual de Christian Bale como Gorr, o Carniceiro dos Deuses, vilão do filme de Taika Waititi. Mas, de todo o panteão de vilões da Marvel, Gorr é uma presença muito pequena, quase desconhecida do grande público, mesmo que tenha protagonizado uma das melhores fases do Thor nos quadrinhos em tempos recentes. Então, se você viu o Christian Bale fazendo uma espécie de cosplay de Voldemort ainda mais doido e não sabe o que está acontecendo aqui, vamos responder a pergunta: Quem é Gorr?

O CARNICEIRO DOS DEUSES

Capa do vol. 1 de Thor: O Deus do Trovão, por Aaron e Ribic, na qual Gorr estreia.

Gorr é um personagem criado por Jason Aaron e Esad Ribic no primeiro arco de histórias da já clássica fase de Aaron à frente da revista Thor, em 2012. A completa reimaginação do personagem já abre com um personagem que desafia diretamente o status dos deuses dentro do Universo Marvel.

A história de Gorr é uma história sobre questionar a divindade e, de certa forma, a “utilidade” dos deuses na vida da pessoa comum. Gorr nasceu num planeta sem nome e sua vida foi uma de puro sofrimento, com a morte da esposa e do filho de fome, o que o levou à conclusão de que “deuses não existem”, pois, se existissem mesmo, nada disso teria acontecido. Por conta de sua declaração, ele é exilado pelo seu povo — e é aí que ele vê dois deuses literalmente caindo do céu, depois de uma batalha mortal. É assim que ele percebe que, sim, os deuses existem… ou seja, eles não estão nem aí para a pessoa comum, como ele.

Gorr, então, toma a arma do deus que havia sido morto — uma espada negra que se transforma numa massa amorfa que o envolve — mata o outro deus, e assim, jura matar todos os deuses como forma de fazer justiça.

CAÇANDO DEUSES ATRAVÉS DO TEMPO

Os encontros de Gorr com Thor nos quadrinhos se deram numa fase em que o roteirista Jason Aaron trabalhava o personagem em várias versões diferentes do herói, tanto no tempo quanto em diferentes realidades, já que o objetivo do Carniceiro dos Deuses é acabar com todos os deuses em todos os momentos do tempo, se utilizando de um artefato chamado Bomba Divina.

É provável que a presença de Zeus (vivido por Russell Crowe no filme) seja justamente usada para isso, e talvez os deuses do Olimpo sejam todos eliminados por Gorr em algum momento do filme, sem exatamente fazer parte do grosso da trama. Outros panteões de deuses que já apareceram no MCU, como os deuses de Ta-Lo de Shang-Chi, ou os deuses egípcios de Cavaleiro da Lua, ainda não têm confirmação de presença no filme.

Nesse arco, o Thor que conhecemos interage com um Thor jovem, pré-Mjolnir, e um Thor mais velho, agora Pai Supremo. Com a abertura das possibilidades “multiversais” no MCU atualmente, isso não chega a ser completamente descartado, então fique de olho para algo parecido no filme (mesmo que a chance não seja das maiores).

Mas um dos principais legados de Gorr na vida de Thor, e aquele que mais pode ter uma adaptação fiel em Amor e Trovão, é o fato de que foi por causa dele que Thor se tornou “indigno”. No arco Pecado Original, Nick Fury sussurra uma palavra no ouvido de Thor, que o faz perder a fé em si mesmo, e assim, perder o poder de empunhar o Mjolnir. As palavras? “Gorr estava certo”.

Esse evento foi o catalisador da fase em que Jane Foster se tornou a Thor e empunhou o Mjolnir (enquanto “Thor” usava seu “nome de batismo”, Odinson) — ou seja, existe uma ligação direta entre Gorr e a personagem de Natalie Portman. Com o diretor Taika Waititi declarando que o arco de Jane Foster será seguido com fidelidade no filme, talvez essa ligação seja adaptada também nos cinemas.

FUTURO SOMBRIO

Lembra dos dois deuses que caíram do céu? E da espada que Gorr pega de um deles? Bom, é bem mais importante do que apenas algo que aconteceu por acaso.

O tal deus que já havia sido vencido era Knull, o bichão acima. Ele faz parte de uma enorme reformulação do núcleo cósmico da Marvel Comics, capitaneado por Donny Cates através de suas passagens por personagens como Thanos, Surfista Prateado e, curiosamente, Venom.

O antigo vilão do Homem-Aranha agora faz parte de algo muito maior: os simbiontes agora são um subproduto da invenção de Knull, a personificação da escuridão. No início dos tempos, Knull combatia os Celestiais (sabe, aqueles que criaram os Eternos?) e, para isso, ele cria a Necrolâmina, uma espada viva que pode matar Celestiais. Os simbiontes vêm dessa espada — e é essa a espada que Gorr toma para si em sua missão de matar deuses. A “timeline” de tudo isso é um tanto quanto confusa e contraditória, e a Marvel já foi e voltou na cronologia, mas, de qualquer forma, conhecemos Knull no momento de sua morte, pelas mãos de um deus dourado de luz, criado justamente pelos Celestiais — que é, por sua vez, morto por Gorr.

Capa de Rei das Trevas vol. 1.

Ou seja, sim, faz total sentido Gorr conseguir matar deuses mesmo sendo um homem sem poderes, já que a arma que ele pegou é justamente um instrumento feito para matar deuses.

Mas, mais importante do que isso: Knull é o vilão de todo um megaevento chamado Rei das Trevas, uma das últimas grandes sagas da editora que colocou o Venom no centro de tudo.

É difícil afirmar se a Marvel Studios faria uso de uma adaptação de Rei das Trevas. Mas com Gorr em Amor e Trovão, e até especulações quanto à Espada Ébano que aparece nas cenas pós-créditos de Eternos (que, como já dissemos, têm ligação, mesmo que indireta, com Knull), que parece se comportar bastante como uma espada simbiótica nos poucos segundos em que aparece em tela, alguns fãs especulam que algo nesse sentido possa estar sendo criado para o MCU — principalmente considerando esse movimento para algo mais místico, e a ainda deslocada presença dos Eternos nessa história toda.

Mesmo com poucas participações ao longo dos quadrinhos da Marvel (ele aparece num total de cerca de 20 edições, se muito), Gorr marcou uma ótima e elogiadíssima fase do Thor nas HQs, e é uma das melhores novas criações da editora em tempos recentes. A escolha de se usar o personagem nos filmes não é à toa. Resta saber o quanto ele será importante no filme em si — e o quanto ele vai reverberar no futuro dos filmes da Marvel.

Comunidade Geek Here

Divirta-se, mas tenha bom senso e respeite os outros.

Deixe uma resposta

One thought on “Quem é Gorr, vilão de Thor: Amor e Trovão?

  • MortePorCafeina
    MortePorCafeina
    24 de maio de 2022 at 16:33

    Minha curta viagem as HQS da Marvel foi durante estás publicações.

    Minha especulação é que vão trocar o “Gorr estava certo” por “Thanos estava certo” nos filmes pra manter alguma coesão nos universos.